fbpx

GESTÃO DE MÃO DE OBRA RURAL: IMPORTÂNCIA E BENEFÍCIOS

mão de obra

GESTÃO DE MÃO DE OBRA RURAL: IMPORTÂNCIA E BENEFÍCIOS

Atualmente em sistemas de produção agrícola sistematizados, onde o agricultor tornou-se o empresário de sua propriedade, o gerenciamento da produção é essencial para tomar decisões assertivas e garantir bons resultados.

A administração ou gerenciamento dos insumos dentro da propriedade tem como objetivo maximizar o uso destes (financeiro, material e humano), garantindo assim maior produção com menor custo, diminuição de impactos ambientais e contribuição para o desenvolvimento sócio econômico da região.

A importância de gestão de mão de obra

Em um sistema agrícola a mão de obra é um dos fatores que onera o custo de produção, sendo decisivo para o sucesso do empreendimento rural. Na cultura do tomate, por exemplo, pode chegar a mais de 29% dos custos (CONAB, 2019) e por tratar do fator humano, é de difícil quantificação, mas se bem gerenciada pode trazer muitos benefícios a empresa rural.

 A gestão de mão de obra tem como objetivo o uso eficiente de recursos humanos, portanto, o aumento da produtividade no trabalho. Assim, maior produtividade no trabalho pode levar ao aumento da lucratividade da empresa e maior satisfação para o agricultor e seus colaboradores.

3 ingredientes são essenciais para uma gestão eficaz de mão de obra:

  • Preocupação com a produtividade e as pessoas: concentrar-se apenas na produtividade pode levar a uma redução na produção do trabalhador;
  • Entendimento da gestão de recursos humanos: preocupar-se com as necessidades e a produtividade do funcionário é fundamental para o gerenciamento eficaz;
  • Ação direcionada: ajuda a ter um plano com cronogramas e a incorporar maneiras de avaliar o progresso em direção às metas.

Resumindo, considerando o fator humano como engrenagem primordial do sucesso da administração, a gestão eficaz da mão de obra envolve a atração de talentos, a integração ao time de trabalho, boa comunicação, treinamentos, a mensuração de resultados, o planejamento estratégico e a motivação da equipe.

É de extrema importância a gestão das atividades que estão sendo desenvolvidas na propriedade, pois está intimamente ligada ao sucesso da empresa rural. Acompanhar o desempenho dos colaboradores, ajuda o gestor a ter parâmetros do serviço que está sendo prestado e driblar problemas relacionados a mão de obra.  

Problemas que podem ser evitados

Um relatório divulgado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia (CEPEA) em 2015 por meio da revista Hortifruti Brasil, mostrou que o custo da ociosidade na viticultura em médias propriedades pode chegar a representar 28% da produção. Isso devido ao fato da “janela de mercado”, quando o enfoque é a exportação da uva, que concentra a mão de obra em alguns meses. Além da sazonalidade de chuvas influenciarem no rendimento do funcionário.

Não é possível ter o colaborador envolvido com as atividades 100% do tempo do expediente diário, sempre haverá uma ociosidade, porém é importante o produtor fazer o controle do custo de mão de obra. Gerenciar melhor as atividades possibilitará ao empregador distribuir as atividade ao longo do tempo e alocar o funcionário no momento certo, maximizando seu tempo de serviço dentro da empresa.

Outro problema muito comum nas empresas é a falta de comunicação frequente entre gerentes e funcionários. A falta de diálogo aumenta a possibilidade de erros e o descontentamento de ambas às partes pode justificar a alta rotatividade de colaboradores na empresa rural.

As pessoas precisam de um feedback e a validação regular ajuda o funcionário a se apropriar de um desempenho eficaz contínuo e da melhoria de pontos fracos. Por meio do acompanhamento das atividades na propriedade o gestor ajuda o funcionário a transferir com sucesso suas habilidades no trabalho, além de possibilitar treinamento para o aprimoramento e aumento da qualidade de seu serviço.

Consequente, o entendimento das funções
especificas que o colaborador tem que desenvolver evita prejuízos no trabalho,
além de trazer a melhoria da qualidade do produto final ao agricultor.

Gestão de mão da obra da Hortify
Gestão de Mão de obra

Afinal, quais são os benefícios da gestão de mão de obra?

A gestão de mão de obra traz ao colaborador o sentimento de pertencimento ao processo produtivo, “Senso de Dono”. O engajamento do colaborador resultante da gestão, leva ao crescimento da empresa rural, andamento orgânico da produção, atendimento de prazos, utilização de equipamentos de segurança que evitem acidentes, colaboração mútua nos setores, o que trará benefícios não apenas para o produtor, mas para todos os envolvidos no processo.
Alguns dos benefícios ao produtor da gestão eficiente de mão de obra são:

  • Maior produtividade;
  • Redução de custos;
  • Maior qualidade da produção;
  • Maior satisfação na relação empregador / colaborador;
  • Maior qualificação dos colaboradores;
  • Menor rotatividade de funcionários.

Tecnologia na gestão de mão de obra

Considerando que o agricultor moderno do século XXI para se manter competitivo no mercado tem que ser também um empresário, a revolução tecnológica não poderia ficar de fora dessa.

O mais novo conceito que contribui com a cadeia do agronegócio, chamado de Agricultura 4.0, vem incorporando a tecnologia da informação para somar maiores produtividades e redução de custos na gestão rural.

Empresas como a Hortify, que por meio da tecnologia visam automatizar algumas tarefas, reduzindo erros e custos operacionais, facilitam a gestão dos negócios no campo. O aplicativo abrange todas as atividades necessárias para elevar a produtividade de sua produção, tais como, gerenciamento de serviços e atividades de campo, gerenciamento de pessoas, gerenciamento de desempenho e produtividade, previsão, agendamento e análise. O aumento da produtividade da mão de obra com a adoção dessa tecnologia pode chegar até 30%.  

A implementação de boas práticas e tecnologia na gestão de mão de obra, influencia diretamente na melhoria do rendimento do colaborador e é essencial para sucesso do empreendimento rural.

Por:  Jennifer Stefani Meira da Silva – Engenheira agrônoma, mestranda em fitopatologia pela Universidade Federal de Lavras

Referências
CONAB, Companhia Nacional de abastecimento. Compêndio de estudos Conab. Tomate: análise dos indicadores da produção e comercialização no mercado mundial, brasileiro e catarinense. V. 21. ed. Brasília: Conab, 2019. 22 p.
DELEO, João Paulo; CARDOSO, Felipe. Mão de obra rural: como produtores vêm gerenciando a mão de obra em tempos de pouca disponibilidade de trabalhadores e salários em alta? Hortifruti Brasil: CEPEA-ESALQ/USP, Piracicaba, Ano 13, n. 143, p. 1-46, mar. 2015.
BILLIKOPF, Gregorio. Managing People on the Farm. 2006. UNIVERSITY OF CALIFORNIA. Disponível em: https://nature.berkeley.edu/ucce50/ag-labor/7labor/01.htm. Acesso em: 09 abr. 2020.

 

Nenhum comentário

Adicione seu comentário